Envidraçamento de sacadas terá norma ABNT

30 de novembro 2011

Notícias | 0 Comentário(s)

R7

O envidraçamento de sacadas é estimulado tanto em cidades onde o inverno é rigoroso, como, por exemplo, em Porto Alegre e municípios serranos da Região Sul; e na Região Nordeste, em Salvador e no Recife. Estações diferentes, climas diferentes, solução única: ar-condicionado e, como consequência, sacadas envidraçadas, prática largamente adotada no mundo inteiro.

Contudo, no Brasil e demais países do globo terrestre inexiste normatização para o envidraçamento de sacadas – mas, por pouco tempo. No decorrer do primeiro semestre de 2012 deverá ser submetido à consulta nacional o projeto 37:000.03-008, que trata do tema.

Desde março de 2009, o projeto está em elaboração por uma comissão formada no âmbito do Comitê CB-37, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT/CB-37). A inexistência de uma referência internacional dificulta a tarefa, diz a coordenadora da Comissão de Estudos do Projeto 37:000.03-008 – Envidraçamento de Sacadas, Cláudia Patrícia Lopes, em entrevista concedida à revista da Associação Brasileira de Distribuidores de Vidros Planos (Abravidro).

Elaboração da norma – Diante da dificuldade, comenta Patrícia Lopes, a tarefa foi dividida em duas partes: o desenvolvimento do projeto com base na norma ABNT-NBR 10821 – Esquadrias Externas para Edificações; e a obtenção de dados técnicos reais, com apoio de laboratórios que permitam ao Comitê ABNT/CB-37 realizar ensaios, para verificar se os valores propostos são exequíveis, e se trazem benefício ao sistema.

Na fase atual do projeto 37:000.03-008 colabora o Laboratório Falcão Bauer, realizando testes de reforços verticais e de manuseio, os quais remeterão aos parâmetros para o ensaio da norma. Cláudia Lopes comenta que fixação, ancoragem, resistência e desempenho são importantes para o sistema de envidraçamento de sacadas, tanto quando o vidro.

“A norma não definirá os tipos de fixação ou ancoragem. Os fornecedores terão liberdade para desenvolver seus produtos, mas não deverão esquecer que os mesmos serão testados, e deverão atender as condições mínimas de desempenho, para serem aprovados”, declara na entrevista à Abravidro a coordenadora da Comissão de Estudos do Projeto 37:000.03-008 – Envidraçamento de Sacadas, Cláudia Patrícia Lopes, que é também gerente da Dorma Glass.

Nenhum comentário

    Deixe o seu comentário!

      +  62  =  69

    ML, SUA ADMINISTRADORA DE VERDADE!

    CENTRO

    Praça Olavo Bilac, 28 – Gr. 1608

    (21) 3032-6400

    ILHA DO GOVERNADOR

    Estr. do Galeão, 994 – Gr. 220

    (21) 3195-2553

    SOLICITE UMA PROPOSTA