Hidrômetro obrigatório pode reduzir conta de água pela metade

29 de março 2011

Notícias | 0 Comentário(s)

Sancionada pelo prefeito Eduardo Paes, a Lei Complementar 112/2011, que torna obrigatória a instalação de um hidrômetro por apartamento nas novas construções, deve reduzir significativamente o consumo de água no Rio. Segundo estimativas do Sindicato da Habitação (Secovi Rio), a economia chegará à casa dos 50%.

Mais do que uma fatura justa, a lei incentiva uma mudança de comportamento.

— É o mesmo que acontece com a conta de energia, que você controla mensalmente. A medição individual permite que o consumidor mensure o que está gastando e gera um consumo mais consciente — afirma o vice-presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi), Claudio Hermolin.

Assim, pequenos vazamentos, como aquela torneira pingando ou o mau funcionamento de uma descarga, podem ser notados facilmente, tornando os reparos mais constantes.

— Para a Cedae, não muda nada. Continuaremos enviando a conta da mesma maneira. A cobrança individual será uma atividade interna do condomínio. Para quem consome sem consciência, a conta vai ficar maior, mas a tendência é haver reduções em geral — diz Wagner Victer, presidente da Cedae.

A instalação de um hidrômetro custa R$ 350, em média. Num prédio novo, com cem unidades, o gasto seria de R$ 35.350 (as unidades mais o hidrômetro de uso geral). Mas o gasto compensa. A economia estimada é de 40% na conta de água — retorno que pode ser visto em quatro meses.

A lei

A partir da regulamentação da Lei Complementar 112/2011, em cerca de 90 dias, a Prefeitura do Rio somente concederá o Habite-se para os empreendimentos que tenham hidrômetros individuais. A medição individual de água, no entanto, não será obrigatória para os condomínios já existentes. Apesar disso, eles podem, sim, fazer a mudança, caso ela seja aprovada por, pelo menos, dois terços dos condôminos.

Cedae

Apesar da mudança, a conta de água continuará chegando em nome do condomínio. A cobrança levará em conta o gasto medido no hidrômetro geral, de responsabilidade da Cedae. Após a emissão da fatura, ficará a cargo da administração do condomínio cobrar o valor consumido em cada apartamento e dividir para todos o gasto com água das áreas comuns do edifício. Os moradores podem controlar seus gastos e conferir a conta cobrada, acompanhando o relatório emitido pelo aparelho.

Custo

De R$ 300 a R$ 400, mais pagamento mensal de R$ 5 a R$ 15 por hidrômetro para a aferição de uma empresa contratada pelo condomínio.

Economia

Pelos cálculos do Sindicato da Habitação (Secovi Rio), a medição individual reduz as despesas com água entre 30% e 50%.

Especificações

Para que um prédio antigo possa instalar os hidrômetros, é preciso que o encanamento seja de PVC (antigamente era comum utilizar canos de ferro) e as descargas sejam acopladas.

Adaptação

Estima-se que sejam gastos R$ 15 mil por apartamento com a troca de tubulação de ferro e o reparo na parede; e R$ 1.500 pela instalação de descarga acoplada, mais o vaso sanitário.

Fonte: Extra

Nenhum comentário

    Deixe o seu comentário!

    5  +    =  11

    ML, SUA ADMINISTRADORA DE VERDADE!

    CENTRO

    Praça Olavo Bilac, 28 – Gr. 1608

    (21) 3032-6400

    ILHA DO GOVERNADOR

    Estr. do Galeão, 994 – Gr. 220

    (21) 3032-6400

    SOLICITE UMA PROPOSTA