Blog ML Imóveis » Meio Ambiente


Categoria: Meio Ambiente

Deixe um comentário (0)

Vivendo em grandes centros urbanos, muitas vezes sofremos com problemas de saúde, como a rinite, sinusite, dores de cabeça, coriza e espirro frequentes e alergias. Isso porque nossas vias respiratórias ficam muito obstruídas nas cidades grandes, devido à poluição, o que acarreta em muitos desses problemas.

Com a qualidade do ar prejudicada, quem acaba sofrendo (literalmente) com isso, somos nós, cidadãos dessas cidades, que respiramos fumaças (de cigarro, veículos e fábricas), gases tóxicos liberados pelos sistemas de ventilação, e outros poluentes.

Sendo assim, resolvemos fazer o post de hoje com dicas de plantas que ajudam a purificar o ar, seja da sua casa, ou do seu ambiente de trabalho. Purificando o ar, são notórios os benefícios em longo prazo, como, por exemplo, evitar o surgimento ou crises das doenças crônicas. Confira!

- Lírio da paz (Spathiphyllum wallisii): além de enfeitar o ambiente, ele também colabora com o combate aos fungos (e, por isso, é indicado para o banheiro). Deve ser cultivado em locais com pouca incidência direta do sol (suas folhas podem ressecar e se danificar). A irrigação deve ser feita três vezes por semana.

- Jiboia (Epipremnum pinnatum): é muito resistente e, por isso, torna-se uma boa opção para quem tem pouco tempo para cuidar. Ela também se adapta facilmente a diferentes ambientes, desde com luz constante (não necessariamente do sol). Absorve, entre outros, o xileno e o benzeno, contribuindo para um ar mais puro. A irrigação deve ser feita quando a terra parecer seca.

- Samambaia de Boston (Nephrolepis exaltata): muito famosa, a clássica samambaia melhora muito as condições do ar em ambientes fechado, já que age como um umidificador natural. Precisa de luz direta do sol e de ser regada todos os dias.

- Espada de São Jorge (Sansevieria trifasciata): também é resistente, suportando ambientes com meia-sombra. Por isso, pode ser colocada dentro de quartos. Além disso, ela absorve dióxido de carbono e libera oxigênio durante a noite, o que ajuda num sono mais tranquilo. Se a intenção for mesmo melhorar a qualidade do ar, use sete plantas de aproximadamente um metro cada por pessoa que frequente o ambiente.

- Azaleia (Rhododendron simsii): além de linda e super fofa, com flores de diferentes tonalidades, ela tem a capacidade de filtrar poluentes presentes no ar. Plante-as onde quiser, devendo irrigá-las num espaço de dois ou três dias.

- Hera-Inglesa (Hedera Helix L.): classificada pela NASA como uma das melhores plantas para purificar o ar, já que absorve toxinas como o formaldeído e o benzeno. Não precisa de irrigação frequente, e pode ser cultivada tanto para revestir muros e paredes externos, como em vasos.

Bom, ideias de plantas para ajudar a melhorar a qualidade do ar que respiramos não faltam, né?! Os tipos são variados, para você optar pelo que mais te agrada ou se encaixa nas suas necessidades ou disponibilidades de espaço, iluminação etc. Agora, é só escolher as que mais gosta e, além de melhorar a qualidade do ar, enfeitar o ambiente.

Deixe um comentário (1)

Mesmo com todo o sol e calor que temos no Brasil, o país ainda não aproveita isso como forma de energia (sustentável) como deveria. A consciência sobre o uso da energia, antes de qualquer coisa, é essencial. É preciso que se faça um uso racional dos nossos recursos.

O aproveitamento da energia solar pode ser feito de diferentes formas, como, por exemplo, com maiores aberturas para a entrada de luz (com janelas, por exemplo) e com a instalação de painéis solares fotovoltaicos, que convertem a energia solar em energia elétrica, uma alternativa bastante conhecida, porém, não tão utilizada.

Instalar os painéis demanda certo espaço físico. Por isso, para uso residencial, costuma-se instalar os painéis no telhado, economizando espaço. Em relação à manutenção dos painéis, considera-se um processo simples, não necessitando, de forma geral, de mão de obra especializada, exceto, é claro, em casos de problemas no aparelho.

…continue lendo.

Deixe um comentário (0)

Sempre falamos aqui no blog as vantagens de usar plantas na decoração dos ambientes. Além de estar totalmente alinhada aos conceitos de sustentabilidade, investir na decoração verde pode trazer inúmeros benefícios para sua saúde e para o meio ambiente. Já vimos qual a planta ideal para cada cômodo da casa e agora chegou a vez de saber qual a planta certa para algumas áreas comuns dos condomínios.

Cada condomínio possui suas características e espaços próprios, por isso listamos possíveis ambientes comuns para tentarmos abranger o maior número de condomínios possível. Vale lembrar que escolher a planta ideal para cada ambiente vai depender da condição de luz que o local recebe, ou seja, se há incidência de sol ou predominância de sombra. Mais uma vez, conversamos com Carol Costa, responsável pelo site Minhas Plantas, que nos ajudou a entender quais as plantas ideias para cada área do condomínio.

Hall de entrada:

Decorar o hall de entrada com plantas dará uma boa valorizada no ambiente e causará ótima primeira impressão aos visitantes!

Sugestões:

Árvore da felicidade

– Aprecia a luz solar, mas o sol a pino não é aconselhável, pois queima as folhas;

– É uma planta imponente, com crescimento lento, cerca de 3cm por ano;

– Exige pouca manutenção;

– Precisa de umidade do ar. Em lugares mais secos, será preciso molhar mais a planta.

Palmeira Areca

– Bastante flexível, pois consegue se adaptar tanto no sol quanto na sombra;

– Ambiente ideal: meia sombra, ou seja, quando o sol bate na planta por 4h;

– Ocupa espaço, pois cresce bastante;

– Ideal para halls de entrada grandes, com bastante espaço.

Muro:

Os muros dos condomínios também podem ser decorados! Que tal criar uma cerca viva no prédio em que você mora?

Sugestão:

Clúsia Fluminensis

– Consegue se adaptar tanto no sol quanto à meia sombra;

– Pode ter a função de isolar uma área, funcionando como uma cerca viva;

– Cresce bastante e fica muito cheia;

– Aceita poda.

Ixora

– Faz muito bem a função de bordadura de muro;

– Suas flores dão um charme especial ao local;

– Atrai borboletas e beija-flores;

– Ambiente ideal: aquele que recebe bastante sol;

– Não precisa de tanta água.

Piscina:

As plantas não devem ficar muito perto da piscina, principalmente aquelas com raízes grandes, pois elas podem crescer demais e atingir a piscina.

Escolha plantas com folhas grandes ou que demoram a cair. As folhas grandes, ao caírem na piscina, serão facilmente retiradas.

Sugestões:

Palmeira Cica (Cycas Revoluta)

– Palmeiras adoram áreas mais úmidas;

– Apreciam tanto lugares com sol forte quanto com sombra;

– Apresentam diferentes portes;

– Preenchem áreas grandes com pouca planta.

Norantea Brasiliensis

– Possui cachos com flores vermelhas bem bonitas;

– As folhas costumam cair pouco;

– Precisam de pouquíssima água.

Área de lazer:

Lugares onde circulam crianças e animais precisam de plantas sem espinhos para que não machuquem pessoas e bichos.

Sugestão:

Xanthorrhoea

– Aprecia a luz solar;

– Não possui espinhos;

– Não precisa de muita água.

Obs.: Ao jogar vôlei ou brincar de bola, cuidado para não atingir as plantas!

Jardim:

Ainda que seu condomínio tenha pouco espaço, vale a pena investir em um pequeno jardim. E mais: pense na possibilidade de fazer uma horta coletiva!

Sugestões:

Lírio da paz

– Adora sombra e meia sombra.

– Não gosta de muito sol. Suporta, no máximo, 4 horas de luz solar.

– Adora cidades úmidas, como o Rio de Janeiro.

Jabuticabeira

– Não gosta de poda.

– Precisa de espaço pra crescer.

– Aprecia sol pleno;

– Precisa de bastante água;

– Além de garantir um belo visual, proporcionará frutas fresquinhas e deliciosas para os moradores!

Obs.: As jabuticabeiras demoram em média 10 anos para dar frutos. Hoje em dia existem lugares que vendem o arbusto adulto pronto para frutificar!

Garagem fechada:

Ambientes com pouquíssima entrada de luz não oferecem condições adequadas para o crescimento das plantas, pois elas precisam de luz para fazer fotossíntese.

Sugestão:

A melhor opção é investir nas plantas artificiais! Hoje em dia, muitas delas são parecidíssimas com as naturais e ainda têm a vantagem de não darem trabalho.

Gostaram das sugestões? Agora é olhar para cada cantinho do seu condomínio, verificar a condição de luz de cada ambiente e iniciar a decoração verde do seu prédio! Já imaginou como seria fantástico se todos os condomínios tivessem pelo menos um cantinho verde? Então, compartilhe essas informações com seus amigos e vizinhos! Quem sabe eles não se animam já colocam a mão na massa, ou melhor, na terra!

 

Fonte: Condomínios Verdes



Páginas (17):12345...10... Fim »