Blog ML Imóveis » Dicas


Categoria: Dicas

Deixe um comentário (0)

Mesmo após passar por todo o processo de decisão para compra de uma casa ou apartamento na planta, eleger a melhor opção para você e sua família, providenciar a documentação necessária e comprar, de fato, um imóvel, ainda há alguns detalhes que devem ser observados.

Depois da negociação e fechamento do negócio, deve-se ficar atento quanto aos direitos e deveres. Para ajudar as pessoas que acabaram de comprar um imóvel, ou estão prestes a assinar o contrato, o post de hoje vem esclarecer alguns tópicos que, frequentemente, geram dúvidas. Confira abaixo!

Vistoria: o aconselhado é que seja providenciada uma vistoria própria (com o auxílio de um profissional apto e de confiança) antes da entrega efetiva do imóvel.

Deve-se checar, primeiramente, todos os aspectos estruturais do local, preferencialmente na presença de algum funcionário da construtora, atestando, ou não, que está tudo de acordo com o descrito e combinado entre as partes.

Qualquer problema deve ser comunicado por escrito à construtora ou incorporadora, de preferência com uma cópia do laudo da vistoria.

Problemas estruturais: os problemas estruturais da unidade ou das áreas comuns do condomínio são conhecidos como vícios, normalmente gerados pelo uso de materiais de qualidade duvidosa ou até mesmo por erro na execução do projeto. Esses vícios podem estar ocultos ou facilmente identificáveis.

Para esses problemas, há normas do INMETRO, da ABNT, das prefeituras, e outras entidades, que regularizam essas situações. De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, a responsabilidade dos reparos necessários é do fornecedor.

Aconselha-se ao consumidor o envio de uma carta com AR (Aviso de Recebimento) ou com qualquer meio de comprovação de recebimento, para a construtora, informando a origem do problema.

Prazo para reclamações: Para os problemas ocultos, que aparecem com o tempo, existe o prazo de noventa dias para reclamação após o reconhecimento deles; para os problemas reconhecidos instantaneamente, há noventa dias a contar da data de entrega do imóvel.

É assegurado ao consumidor a reparação dos problemas reivindicados, ou abatimento de algum valor, ou a possibilidade de rescisão do contrato. Essas medidas não dependem de ação judicial.

No caso de demandas judiciais, o adquirente deverá ficar atento ao prazo de garantia e prescrição para que o seu direito seja apreciado.

Garantia: deve-se ler e analisar atentamente todas as cláusulas do contrato. Importante a assessoria de uma empresa ou profissional especializado. O Código de Defesa do Consumidor, Código Civil e até a jurisprudência orientam os prazos que devem ser respeitados.

Pagamento do condomínio: a regra geral é que a cobrança da taxa condominial só acontece ao novo proprietário após a entrega das chaves. Essa entrega, por sua vez, deve ser feita apenas quando a unidade e as áreas comuns do condomínio estiverem em plenas condições de uso.

De qualquer forma, reitera-se a importância de prestar atenção aos mínimos detalhes contratuais, evitando surpresa, taxas inesperadas ou cobranças antes da hora.

Esperamos que esse post tenha esclarecido suas dúvidas sobre esses assuntos, tão importantes na compra de um imóvel. Lembre-se sempre de conferir e inspecionar tudo, acompanhando de perto todo o processo e evitando surpresinhas desagradáveis. Boa sorte!

  

 

Deixe um comentário (0)

O verão está se aproximando e, com ele, algumas preocupações como, por exemplo, a com a conta de luz, que tende a aumentar, e muito, durante esse período. Com a previsão de temperaturas muito altas, antes mesmo de dezembro chegar, ligar o ar condicionado acaba se tornando automático.

Se você está entre as muitas pessoas preocupadas com essa questão, é bom ficar atento, pois existem aparelhos que priorizam a eficiência energética, e, com isso, reduzem o consumo de energia elétrica e, por conseguinte, a conta de luz.

A principal providência é trocar aparelhos de ar condicionado antigos por novos, modelo Split Inverter, mais eficientes, gerando, só com isso, uma enorme economia de energia. Se o ar condicionado anterior for daqueles tradicionais, de janela, a economia, com a troca, pode chega a 70-80%.

A tecnologia Inverter regula o fluxo de energia do sistema de refrigeração, alterando a velocidade do compressor e, com isso, consumindo menos energia quando detectado (automaticamente) que o ambiente em questão precisa de menos refrigeração/aquecimento.

O valor investido no novo aparelho pode voltar para o usuário em apenas seis meses (ou antes, quanto mais for usado). Além da economia, optar por um aparelho mais moderno melhora a qualidade do ar, já que os novos equipamentos mantêm a temperatura estável.

Agora, basta fazer uma pesquisa básica, comparando preços, e investir num ar condicionado novo, priorizando a qualidade do ar e a diminuição das contas elétricas. Boa sorte!

Deixe um comentário (0)

Quando resolvemos pintar uma parede de nossa casa ou apartamento, surgem algumas dúvidas que, às vezes, impedem ou atrasam nossos planos. Para evitar esses problemas, resolvemos falar, no post de hoje, sobre alguns mitos e verdades que existem quando o assunto é a pintura de paredes. Veja abaixo!

 

Cores X Tamanho do cômodo

As cores escolhidas para as paredes não alteram o tamanho (real) do ambiente, o que pode acontecer é termos diferentes percepções do tamanho em relação aos tons escolhidos.

Por exemplo, tetos mais escuros que as paredes dão a impressão de um cômodo mais baixo, dando um ar mais aconchegando ao ambiente. Assim como, aplicando cores claras (aliando a um bom sistema de luzes), o ambiente fica iluminado, dando uma impressão de amplitude.

Cores X Iluminação

As cores das paredes mudam de acordo com a iluminação, tanto interna (artificial), com luminárias e lâmpadas, quanto externa (natural), com a luz do sol. Por isso, é aconselhável, antes de comprar uma tinta, testar a cor na parede nos três momentos do dia: manhã, tarde e noite.

Pintura de azulejos

Ao invés de ter mais trabalho e custos, retirando os azulejos de sua parede, pinte-os. É uma opção mais barata e que ajuda a renovar o ambiente com muito mais facilidade, evitando o quebra-quebra. Para a pintura de azulejos, opte por tintas base água.

Pintura X Cheiro forte

Atualmente, a maioria dos produtos disponíveis no mercado já tem cheiros muito mais suaves e secagem mais rápida.

Diluição da tinta

Diluir a tinta é uma etapa importante do processo, e deve ser feita exatamente como explicada na embalagem.

 

Bom, esperamos ter ajudado a esclarecer alguns dos tópicos referentes à pintura e, com isso, te dar um empurrãozinho para que você mude, atualize e revigore um, ou vários, cantinhos do seu lar. Mão na massa! – ou no pincel. ;)



Páginas (55):« Começo...34567...102030... Fim »